CARLOS BICA

Notícias

Playing with Beethoven

25 May 2020

Um contrabaixo, um saxofone, um par de gira-discos e um piano. Será à luz desta invulgar formação que o legado de Beethoven na passagem dos 250 anos do seu nascimento em 2021 será reinventado.

Mas como recriar a obra de Beethoven sendo esta perfeita?

A abordagem “romântica” e especialmente melódica de Carlos Bica, que bebe em simultâneo ao jazz, à música erudita e à tradição popular de Portugal, conjuga-se com a discursividade elegante e muito livre, ainda que não pautada pelos cânones do chamado free jazz, de Daniel Erdmann, com as muitas cores convocadas por DJ Illvibe (Vincent von Schlippenbach), um garimpeiro à procura dos mais loucos fragmentos de sons, um DJ maníaco, e com João Paulo Esteves da Silva, dono de uma fascinante musicalidade que cruza a linguagem do jazz com uma forte e única sensibilidade portuguesa. Juntos aceitaram o desafio do Cineteatro Louletano para redescobrir a obra de Beethoven dando-lhe uma nova existência.

Carlos Bica – contrabaixo
Daniel Erdmann – saxofone tenor
DJ Illvibe – gira-discos
João Paulo Esteves da Silva – piano

CINE-TEATRO LOULETANO
ESTREIA [encomenda]
6 e 7 Fevereiro 2021
Loulé

„I Am The Escaped One“ Carlos Bica. Daniel Erdmann.
DJ Illvibe

„I Am The Escaped One“ Carlos Bica. Daniel Erdmann. DJ Illvibe

9 September 2019

A conceitada estação de rádio „One Man’s Jazz“ (Canadá) de Maurice Hogue elegeu „I Am The Escaped One“ como o melhor álbum internacional de jazz editado em 2019.

„I Am The Escaped One” é o mais recente álbum do contrabaixista Carlos Bica, um álbum impossível de ser categorizado. A música do saxofonista Daniel Erdmann encaixa naquilo que for necessário, mas é o trabalho do DJ Illvibe que vira este álbum do avesso. DJ Illvibe é sem dúvida o expoente máximo no uso do gira-discos enquanto instrumento musical, muito se pode esperar no futuro do filho do consagrado pianista de free jazz alemão Alexander von Schlippenbach. Vincent von Schlippenbach lança trechos vocais, vinis, sons estranhos, pedaços atmosféricos que se misturam com os sons do saxofone de Erdmann e do contrabaixo de Bica, que constantemente demonstra tudo aquilo que um contrabaixista pode fazer com um contrabaixo. O único limite para este álbum será pura e simplesmente a imaginação de cada um.

Eu recomendo seriamente a ouvirem „I Am The Escaped One“, por mim eleito como o melhor álbum de jazz editado em 2019.“

– One Man’s Jazz, Maurice Hogue, Canada